April 23, 2019 Bruna Silva 0Comment

A ansiedade é uma característica que todas as pessoas possuem quando estão em momentos que podem causar medo, dúvidas ou expectativas. Mas, temos que prestar atenção, no momento que essa sensação começa a incomodar e persistir durante longos períodos de tempo e isso começa a prejudicar suas atividades. Com esses sintomas de ansiedade, ela deixa de ser uma característica normal e se torna algo que você deve se preocupar.

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estático de Transtornos Mentais (DSM-IV), o transtorno de ansiedade tem sua causa definida pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”.

Como identificar os Sintomas de ansiedade

Se você começar a sentir preocupação ou tensão com situações que não precisar tem esses sentimentos, você tem que ficar atento, pois, esses são os principais sintomas de ansiedade apresentado pelas pessoas que sofrem desse mal. Esses sintomas começam a aparecer em diversos momentos do dia e cada vez fica mais difícil de controlar a situação.

Além desses sintomas de ansiedade, muitos outros podem ser notados, veja se você tem algum desses:

  • Dificuldade de concentração;
  • Fadiga;
  • Irritabilidade;
  • Problemas para dormir;
  • Problemas para permanecer dormindo;
  • Noites de sono em que não se descansa;
  • Inquietação;
  • Sentimento de assustado sempre;
  • Tensão muscular;
  • Tremedeira;
  • Dores de cabeça;
  • Problemas de estômago;
  • Náusea;

Se você começar a perceber esses sintomas imediatamente procure um médico, normalmente os mais recomendados é o neurologista ou psiquiatra.

Tratamento da ansiedade

Após diagnosticado pelo médico, você será estimulado por ele a agir normalmente no dia a dia, tentar deixar as preocupações de lado. Para te ajudar ele, provavelmente, vai te receitar uma combinação de remédios junto com terapia, pois, as duas juntas são melhores que se for aplicado uma técnica isolada.

Mas não se descuide, se a medicação receitada não estiver fazendo bem, nunca interrompa sem falar com o seu médico. A interrupção repentina da medicação pode causar graves efeitos psicológicos.