June 24, 2019 Bruna Silva 0Comment

Amigo das mulheres ou um inimigo? Vejamos alguns pontos para esclarecer essas dúvidas.

Pílula anticoncepcional

A pílula é um dos contraceptivos mais utilizado pelas mulheres e eficaz para prevenção da gravidez, se usado corretamente, possibilitando a autodeterminação e evitando a gravidez indesejada.

Mas nenhum método é 100% garantido e o uso do preservativo relacionado ao anticoncepcional é uma segurança, prevenindo a gravidez e doenças sexualmente transmissíveis.

O anticoncepcional é composto por 3 tipos de hormônios:

A Progesterona e o Estrogênio – função inibir a ovulação e equilibrar o ciclo menstrual, período de uso 21 dias com intervalo de 7 dias para o período menstrual. 

A Progestina – função bloquear a ovulação, uso contínuo da pílula sem interrupção, não ocorre o período menstrual.

Observação: Deve -se tomar nos dias e nos horários corretos para eficiência da pílula!

Vantagens

Melhora a pele reduzindo a oleosidade, acne e quantidade de pelos devido ao controle de hormônios.

Alguns tipos de câncer podem ser evitados com o uso prolongado do anticoncepcional, por exemplo: o câncer de útero. Verifique abaixo outras vantagens:

  • Não interfere na fertilidade da mulher
  • Diminui a tensão pré menstrual
  • Contribui no tratamento da Endometriose
  • Diminui a chance de ter anemia

Desvantagens

Produzidos em meados dos anos 60 as pílulas continham em suas fórmulas doses altas de hormônios, ocasionando riscos e efeitos colaterais à saúde da mulher. Veja abaixo os principais riscos:

  • Coágulo no sangue
  • Entupimento das veias artérias
  • Trombose venosa
  • Embolia pulmonar
  • Retenção de líquidos e inchaços
  • Celulites
  • Diminuição do libido

Desde a produção até os dias atuais as fórmulas dos anticoncepcionais foram reformuladas diminuindo os riscos e as doses de hormônios, trazendo mais segurança.

Mas ainda há casos de doenças vasculares ligadas ao uso das pílulas, e isso preocupa muito as mulheres.

Mas é necessário que se faça uma avaliação do histórico clínico e familiar de cada caso, pois esses efeitos colaterais podem estar ligados a outros fatores como: histórico, patologias, predisposição, sedentarismo, diabetes, sobrepeso, aumentando o risco e as chances desses diagnósticos.  

Cuidados para quem faz o uso das pílulas anticoncepcionais!

A combinação de antibiótico com anticoncepcional diminui o efeito da pílula, causando possível gravidez, nesses casos o uso de camisinhas é indicado e mais seguro.

Contra-indicado para fumantes, o uso da pílula anticoncepcional aumenta o risco de trombose.

Relatos de aumento de alguns tipos de câncer, devido ao uso prolongado da pílula, previna-se e fique atenta ao histórico familiar e a probabilidade de risco ao uso de hormônios, faça uma consulta com médico ginecologista para avaliar a situação e indicar o uso de outro tipo de contraceptivo. 

Esquecer de tomar a pílula um único dia ou mais pode ocasionar a ovulação e risco de gravidez. Utilize outro método de prevenção e normalize o uso da pílula. 

Para iniciar o uso do anticoncepcional consulte com o médico ginecologista, que irá fazer a devida avaliação de seu estado clínico e familiar, indicando o uso do contraceptivo adequado para o seu caso.

O anticoncepcional pode ser indicado em alguns casos e outros é contra indicado. Não use medicação por conta própria, sempre procure um médico especialista para auxiliar em todas as situações e diagnósticos.