January 16, 2020 Bruna Silva 0Comment

Apesar de as mulheres serem comprovadamente muito mais cuidadosas do que os homens quando o assunto é saúde, ainda é preciso redobrar a atenção para algumas doenças que parecem simples, mas que podem se complicar caso não sejam diagnosticadas e tratadas rapidamente.

Por isso, nesse artigo trouxemos 4 doenças que precisam estar no seu radar para que você possa se prevenir caso alguma delas se manifeste.

1 – Doenças cardíacas

Se em décadas passadas o número de mulheres que apresentavam problemas cardiovasculares era muito reduzido, hoje essa realidade é bem diferente.

Porque, segundo dados do HCor, cerca de 40% das vítimas de doenças cardíacas são mulheres, um número que cresceu muito nos últimos 50 anos, principalmente devido ao envelhecimento da população feminina em geral.

Além disso, hábitos como o tabagismo e o sedentarismo são fatores que contribuem muito para o surgimento desse tipo de problema.

Então, é essencial que toda mulher passe a adotar a mesma rotina de exames preventivos que existe para a prevenção do câncer de mama, por exemplo.

2 – Endometriose

Apesar de ser uma doença considerada comum, esse tipo de alteração pode trazer problemas graves e permanentes quando não há nenhum tipo de tratamento.

E um detalhe que acaba sendo deixado de lado é que além do útero, a endometriose pode acometer outras áreas do corpo da mulher, como bexiga, pulmão, diafragma e intestino.

O que pode ajudar a identificar qual tipo de endometriose está se desenvolvendo são os sintomas, que variam de uma parte do corpo para a outra.

Por exemplo, ao sentir muita dor ao urinar, é possível que esteja em desenvolvimento um caso de endometriose na bexiga.

Da mesma forma que, diarreia e dores podem exigir a realização de exames para diagnóstico da endometriose intestinal.

Por isso, é muito importante ter atenção a qualquer novo sintoma para, se necessário, procurar orientação profissional.

3 – Síndrome do ovário policístico

A síndrome dos ovários policísticos atinge milhões de mulheres todos os anos em todas as partes do Brasil, e é mais uma doença que, por ser considerada comum, acaba não recebendo a devida atenção.

Mesmo sem ter uma confirmação do que causa a doença, existem alguns fatores que aumentam as chances de desenvolvimento da doença.

Os principais são:

  • Herança genética;
  • Nascimento prematuro;
  • Excesso ou resistência à insulina.

O resultado do desenvolvimento da síndrome do ovário policístico é um grande aumento na concentração de hormônios masculinos, que por sua vez podem causar, por exemplo, o surgimento de pelos na mulher.

Além disso, também é possível que o quadro evolua para doenças cardíacas e diabetes tipo 2, caso o diagnóstico seja tardio.

4 – Depressão

Estima-se que por volta de 5% das mulheres de todo o mundo sofrem de depressão, mas as chances de que esse número seja muito maior são altas.

Afinal, tanto a falta de informação quanto a vergonha acabam fazendo com que muitas mulheres enfrentem o problema sozinhas.

Por isso, é fundamental que toda mulher esteja atenta aos fatores de risco que contribuem para o surgimento e evolução da doença.

Níveis elevados de estresse, fatores hereditários, efeitos colaterais do uso de certos medicamentos e alterações hormonais estão entre os principais fatores que causam depressão nas mulheres.

Você certamente sabe que com saúde não se brinca, e por isso deve manter uma rotina de exames preventivos para que, caso perceba alguma alteração procure orientação de um profissional, evitando que problemas inicialmente simples acabem se complicando.